como ser um MEI

Como ser um MEI e quais responsabilidades você precisa cumprir

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on reddit
Share on telegram

Segundo pesquisa realizada pela SEBRAE, o Brasil possui cerca de 8 milhões de micro empresas. Com o foco de tirar milhares de profissionais autônomos da situação de informalidade, o MEI foi estabelecido em 2008. Quer saber como ser um MEI? Acompanhe!

A sigla MEI significa Microempreendedor Individual, ou seja, um profissional que trabalha de forma autônoma. Descobrir como ser um MEI pode trazer algumas facilidades para o desenvolvimento de sua empresa. 

Isso porque, ao estar cadastrado, você recebe um CNPJ e fica enquadrado como pessoa jurídica, o que facilita transações bancárias, abertura de contas, empréstimos com juros diferenciados e emissões de notas fiscais.

Para ser registrado como MEI, é necessário que a área que o profissional atua esteja na lista oficial, pois o seu principal objetivo é regularizar a atuação de profissionais informais.

Dentro disso, é importante ressaltar que, com as atividades formalizadas, o micro empreendedor possui responsabilidades a cumprir, ele não está isento de burocracias fiscais. Inclusive, se as responsabilidades não forem cumpridas, o MEI poderá sofrer multas e até perder o CNPJ.

Para saber como ser um MEI, e também conhecer os benefícios e as responsabilidades a se cumprir, continue por aqui!

Como ser um MEI?

Para fazer o registro como microempreendedor individual (MEI) é importante entender como funciona todo o  processo. Existem alguns pré-requisitos para quem deseja fazer o cadastro, confira:

– Ter um faturamento anual que não ultrapasse 81 mil.

– O microempreendedor não pode ser sócio ou titular de uma outra empresa.

– Ser maior de 18 anos, ou menor emancipado.

– Trabalhar sozinho (a), ou ter no máximo um empregado (a), que recebe um salário mínimo, ou piso da categoria.

– Sua atuação deve estar na lista de cadastro da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE).

Como ser um MEI e se cadastrar? 

Para fazer o cadastro, basta acessar o Portal do empreendedor. O processo é prático e todo feito de forma online, a seguir explicaremos todas as fases do processo de cadastro para te auxiliar:

– Cadastro: Antes de começar o cadastro no Portal do Empreendedor, é necessário que você faça o cadastro no Portal de Serviços do Governo Federal, o que permitirá o acesso aos serviços públicos digitais.

– Reúna documentos e informações sobre o seu negócio: CPF, Título de Eleitor, CEP da residência ou local aonde a empresa vai funcionar, número de celular etc.

– Formalize-se: Após reunir os documentos é só entrar no Portal do Empreendedor, clicar em “Formalize-se” e fazer o seu cadastro. 

– Login e senha: Após efetuar o cadastro, será disponibilizado um login e senha, que permitirá o acesso ao portal e também permitirá a solicitação de serviços como guias de pagamentos de impostos, obrigações fiscais etc.

– Emissão do alvará: Quando o cadastro já estiver finalizado, o microempreendedor receberá um número de CNPJ e o CCM (Certificado de Condição de MEI), o alvará será provisório e válido por 120 dias.

– Regularização: O alvará e o certificado MEI deve ser apresentado à prefeitura da sua cidade, para que assim seja feito a regularização da sua empresa em seu município e a solicitação do alvará definitivo.

– Pagamento das guias: Depois do cadastro, procure sempre pagar as guias DAS em dia e cumprir com as suas responsabilidades contábeis e fiscais.

 

Responsabilidades do MEI

Embora descobrir como ser um MEI e fazer o seu cadastro traga benefícios, é importante dizer que existem responsabilidades que devem ser cumpridas. 

Confira as principais obrigações a serem exercidas:

Guia de arrecadação do Simples Nacional (DAS): Este documento é um guia para a contribuição mensal do MEI e é usado no futuro para benefícios sociais, como aposentadoria, salário-maternidade, auxílio-doença etc.

Declaração anual de faturamento (DASN-SIMEI): Esse documento deve ser enviado todo ano pelo Portal do Empreendedor, e nele deve ser colocado o faturamento anual.

Se você tiver contrato com funcionários, é importante que esteja pautado nas leis trabalhistas, como:

– INSS e FGTS do funcionário;

– Apresentação da relação de funcionários anualmente ao Ministério de Trabalho de Emprego.

 

Como ser um MEI custa dinheiro?

A inscrição é isenta de taxas, o pagamento é feito mensalmente no carnê DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), mas os valores das taxas variam de acordo com a atuação do profissional, e estão entre R$ 51,95 a R$ 57,95. 

Dentre as principais atividades, podemos destacar os seguintes valores:

1. R$ 51,95 ou 52,95: comércio ou indústria;

2. R$ 56,95: Atividades de prestação de serviços;

3. R$ 57,95: Atividades mistas, venda e prestação de serviços.

Os valores são fixos e não mudam conforme seu volume de venda!

 

Benefícios em ser MEI

Como dito anteriormente, existem muitas facilidades e benefícios em se tornar MEI, confira:

– Impostos mais baixos;

– Financiamento com bancos em condições especiais;

– Direito ao salário maternidade, é necessário que tenha 10 meses de contribuição;

– Pensão por morte (24 meses de contribuição);

– Aptidão para a emissão de notas fiscais;

– Aposentadoria por invalidez (12 meses de contribuição);

– Aposentadoria por idade (180 meses de contribuição);

– Acesso a cursos disponibilizados pelo SEBRAE;

– Auxílio doença (12 meses de contribuição);

– Auxílio reclusão (24 meses de contribuição);

– Formalização online gratuita.

Dentro disso, também é importante que você compreenda como funciona o INSS para o microempreendedor individual que possui cadastro no MEI, e você já pode ficar tranquilo, pois todos os seus direitos estão garantidos! O pagamento é feito mensalmente através do guia mensal DAS MEI.

Considerações finais sobre como ser um MEI

Tornar-se MEI é uma excelente opção para quem deseja sair da informalidade, para que você possa ampliar seus recursos e assim desenvolver significativamente a sua empresa.

Mas não se esqueça que seu negócio só terá sucesso, se você estiver pautado em capacitações e buscas de novos conhecimentos, o mercado muda constantemente e está cada vez mais exigente.

Segundo Marcos Vieira, analista de transações comerciais da SEBRAE, ” Com o MEI, o empreendedor tem o poder de fazer negócio. O MEI dá empoderamento ao empreendedor, que, legalizado, pode vender para todas as esferas de poder público, do município até o governo federal”. 

O que nos permite dizer, que é essencial para que de fato, haja uma ampliação nos negócios de sua empresa!

Esperamos que, após ler estas informações valiosas, você tenha compreendido como ser um MEI e também suas responsabilidades!

Gostou deste artigo? Tem dúvidas ou observações? Deixe nos comentários, estamos a disposição para te auxiliar!

Continue acompanhando o nosso blog e nossas redes sociais!

Postado por Santo Tributo | santotributo.com.br/

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on reddit
Share on telegram

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em Contato

Regime Tributário

Sua Empresa é: